Imagine Estudar no Canadá

Leia a crônica “Ser Tudo”, de Walcyr Carrasco, para responde 327803

Leia a crônica “Ser Tudo”, de Walcyr Carrasco, para responder à questão.

Ao entrar na sala de um amigo, observo uma luminária idêntica a um chifre. Ele a exibe, orgulhoso.

– Phillipe Starck1. Só existem três no Brasil.

Atarraxo um sorriso de admiração. Como dizer que parece o despojo2 de uma fantasia de Carnaval? Entusiasmado, ele aconselha:

– Na loja havia uma cadeira de couro de vaca incrível, assinada. Você precisa comprar.

– Mas não preciso de mais uma cadeira.

– É uma oportunidade única, e você vai jogar fora?

Suspiro. É impressionante como as pessoas dão valor a grifes. Há bastante tempo vi uma linda carteira Louis Vuitton com desenho quadriculado. Fui verificar. Meus documentos não cabiam. O vendedor explicou:

– É que os documentos europeus são de tamanho menor.

Os nossos ficam sobrando.

Agradeci e ia sair da loja. Um amigo que me acompanhava se escandalizou.

– Não vai levar?

– Onde vou botar minha identidade?

– Mas, quando você abrir a carteira, todo mundo vai notar. É chique.

Sou do tipo que só compra quando gosta e espanto-me quando vejo as pessoas se digladiando para ser elegantes.

É só observar a mania de conhecer vinhos. Se parte das pessoas se dedicasse a estudar os gregos com o mesmo afinco com que decora rótulos, teríamos um país de filósofos. Guerra semelhante acontece entre os que se dizem conhecedores de charuto. O fato é que a maioria seria incapaz de distinguir um cubano de um cigarro de palha do sítio. Respeito os apreciadores das coisas boas da vida. Mas é terrível ver alguém bebendo e fumando só para parecer o que não é, nem precisa ser.

Inventaram até uma expressão para dizer que alguma coisa é chique e imprescindível. Estava em uma famosa loja de roupas masculinas. A gerente conversava com um rapaz e comentou:

– Seu sapato é tudo.

O elogiado sorriu como se tivesse ganho a Mega-Sena.

– Eu sei. É mesmo. Tudo.

Como um sapato pode ser tudo?

Falando assim, parece que estou me referindo aos ricos ou à classe média abastada. Coisa nenhuma. Muitas pessoas gastam o pouco que ganham para ter roupa com etiqueta. Quanto mais jovens, mais estritos3: é preciso usar os tênis que todos usam, botar o jeans, a calça. Caso contrário, serão desdenhados como o patinho feio. Fico pensando: nessa ânsia por ser especiais, as pessoas tornam-se idênticas. Ser “tudo” acaba sendo um bom caminho para terminar em nada.

 

(VejaSP, 05.04.2000. Adaptado)

 

1. Phillipe Starck: designer francês

2. despojo: resto, sobra

3. estrito: rigoroso, exato

 

Assinale a alternativa em que o termo entre parênteses substitui o termo em destaque no trecho, sem alteração do sentido do texto.

Questão no QuestionsOf: Leia a crônica “Ser Tudo”, de Walcyr Carrasco, para responde 327803

Questões similares